Moinho Analítico

O moinho analítico é um equipamento usado para a moagem de materiais:

  • duros;
  • frágeis;
  • não elásticos por impacto (lâmina inclusa);
  • materiais fibrosos e pulverizados, com baixa densidade, com lâmina de corte (opcional).

Além desses, o moinho analítico também pode moer material de alta dureza, por meio de uma lâmina especial, que suporta até 9 mohs de dureza da sua amostra.

Fácil de limpar, este tipo de equipamento é amplamente utilizado em diversos tipos de laboratório.

Analisador de Umidade

Mais informações sobre a utilização do moinho

O moinho analítico permite a moagem de materiais secos e com baixo teor de gordura, tais como: grãos, cevada, milho, pectina, café cru ou tostado, raízes, casca de nozes, ossos, materiais comprimidos, carvão, carvão coque, turfa, cinzas, celulose, substâncias químicas, fertilizantes artificiais, produtos farmacêuticos, argila, materiais de alimentação, especiarias, vidro, resina, potassa, sementes, sais, pedra e terra (bauxita, gesso, calcário), argila seca, mica, grafite, pedra-pomes, gnaisse, magnesita, barita, arenito, hematita marrom.

Os moinhos analíticos são usados para reduzir o tamanho de partículas de uma amostra específica, quando existe a necessidade de cortar ou de romper em tamanho menor. 

O objetivo é atender uma determinada terminologia e o processo ao qual a amostra será submetida. 

Sendo assim, a moagem gera a desintegração da amostra e possibilita o aumento da superfície de contato e melhorias na eficiência das etapas sucessivas de preparo como extração, aquecimento, resfriamento e desidratação.

Além disso, promove a uniformidade no tamanho das partículas e contribui para uma homogeneização melhor da amostra, além de uma melhor separação do componente que vai ser analisado.

Para tirar eventuais dúvidas, conhecer melhor nossos modelos de analisador de umidade ou fazer um orçamento.

Para solicitar um orçamento clique no botão a baixo e nossa equipe comercial retornará o mais breve possível. Obrigado!